Crise Imobiliária? Crise Econômica? Temos uma Bolha ou não?

Antes de ler a postagem, favor veja este vídeo:

 

Desde 2013 são muitos os que defendem o surgimento de uma bolha imobiliária no Brasil. Mas ninguém sabe se ela irá, estourar, furar ou continuar inflando.

Seguem títulos de notícias sobre o possível início de uma bolha imobiliária no Brasil.

– Imóvel é investimento de risco

– Economista prevê bolha imobiliária no Brasil

– Metro quadrado sobre mas desaquecimento do mercado imobiliário se acentua

– Moody´s alerta que “mais do mesmo” na economia levará à piora do crédito brasileiro

São muitas as notícias de que muitos imóveis por todo o Brasil que foram lançados pelas construtoras estão empacados, o que levou a muitos feirões com descontos de até 40% no valor do imóvel. É notável que a renda do Brasileiro não conseguiu acompanhar a valorização do metro quadrado médio e isso hoje é fator determinante para que muitos consigam comprar seu primeiro imóvel e não possuem condições.

Muitos podem até argumentar que nossos preços estão a quo do metro quadrado de Nova Yorke, que o Minha Casa Minha Vida ajudou e que o sistema bancário hoje não deixa qualquer pessoa hoje financiar um imóvel como aconteceu nos Estados Unidos. Isso é verdade.

Mas quais são os fatores determinantes para que haja uma crise?

Uma recente pesquisa mapeou principais características que marcaram a expansão do mercado imobiliário nos Estados Unidos, Canadá e cinco países europeus e compararam com a realidade brasileira. Foram analisados 6 indicadores, como endividamento médio da população, acesso a financiamento e evolução dos preços. A empresa de consultoria concluiu que não há bolha aqui, mas há fatores preocupantes que podem complicar a situação do mercado nos próximo anos.

O aspecto mais preocupante da pesquisa é o aumento expressivo dos preços. Em nenhum dos países que foi feito levantamento houve uma valorização imobiliária tão expressiva quanto no Brasil, de 108% ao aumento da renda da população desde 2003.

Os preços aumentaram a uma média anual de 20% a 30% de 2008 a 2011. Em 2012 a alta foi de 15%, havendo queda do preço em algumas cidades. Das projeções feitas pela consultoria a mais provável é a de que os preços passem a subir menos do que a renda.

O brasileiro está muito endividado, o que reduz espaço para novos financiamentos, em média 22% da renda familiar está comprometida. Este é um patamar próximo ao dos países estudados.

Mas o acesso a crédito com juros baixos por qualquer pessoa, como aconteceu nos Estados Unidos e países da Europa está também acessível ao Brasileiro? Não, o sistema bancário não permite que qualquer pessoa, principalmente os que possuem renda baixa, possam financiar um imóvel.

Logo é difícil haver uma bolha de crédito no Brasil e o mais provável é que o preço dos imóveis suba menos agora.

 

Caso você queira fazer como ele e mudar definitivamente os rumos da sua vida clique aqui!

Caso você queira saber seu perfil financeiro clique aqui e saiba agora mesmo!

Caso você seja um investidor e deseja saber seu perfil de investidor agora mesmo clique aqui!

Descubra seu perfil Financeiro

Gabriel Pozzetti

Gabriel Pozzetti é investidor desde 2006 e trader, certificado ANCORD, CPA-20 e PQO Mesa. Se aprimorou nos Estados Unidos e hoje tem como missão ensinar pessoas a proteger seu dinheiro e encontrarem investimentos de alta rentabilidade e ajuda investidores ambiciosos a terem sucesso.

Website:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *